Santos

Santos foi um município destaque no evento do Instituto Trata Brasil, “Casos de Sucesso - Avanços em Saneamento Básico 2015”, pelo desempenho positivo na expansão de serviços de saneamento do município.

Santos, situado no litoral sul de São Paulo, desde o início da elaboração do Ranking do Instituto Trata Brasil, em 2009, figura as primeiras posições. Assim como na edição de 2020, o município de Santos ocupa a 1ª posição no Ranking do Saneamento de 2021.

Santos abastece 100% da população com água tratada, 99,93% têm acesso à coleta de esgoto e 97,63% do volume de esgoto é tratado.

Abaixo é possível identificar os indicadores de saneamento básico de acordo com o SNIS – Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento.

Ano  Indicador de atendimento total de água (%) Indicador de atendimento total de esgoto (%) Indicador de Esgoto Tratado por água consumida (%)
2014 100 98,54 97,60
2015 100 99,88 97,60
2016 99,99 99,88 97,63
2017 100 99,93 97,64
2018 100 99,93 97,64
2019 100 99,93 97,63

 

O INSTITUTO TRATA BRASIL ENTREVISTOU A COMPANHIA ESTADUAL DE SANEAMENTO BÁSICO, SABESP, RESPONSÁVEL PELOS SERVIÇOS NO MUNICÍPIO. LEIA NA ÍNTEGRA:


Que esforços você destacaria como fatores mais importantes na gestão do saneamento local e que fizeram com que se chegasse a esta posição tão boa?
R: A Sabesp vem investindo fortemente visando à ampliação e à eficiência na prestação dos serviços de saneamento na região metropolitana da Baixada Santista. As ações cumprem o estabelecido nos planos de investimentos dos contratos firmados entre os nove municípios, o que permite um melhor alinhamento da gestão pública. Santos manteve a primeira posição com seus indicadores consolidados, reflexo da universalização da cobertura dos sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário.
Beneficiada com projetos de saneamento centenários assinados pelo patrono da engenharia sanitária brasileira, o engenheiro sanitarista Francisco Saturnino Rodrigues de Brito, a cidade recebe da Sabesp constantes melhorias em seus sistemas. Estão em andamento, por exemplo, obras para reforço do sistema de abastecimento de Santos, que aplicam R$ 11,7 milhões no bairro Marapé e R$16 milhões em bairros da zona noroeste. Em 30 anos, estão previstas melhorias que giram em torno de R$ 450 milhões (entre serviços de água, esgoto, bens de uso geral e renovação de ativos).
Os investimentos aliados à melhoria contínua na gestão dos processos e à busca do alinhamento ao planejamento estratégico da Companhia garantem os bons resultados obtidos.

Quais desafios e problemas vocês enfrentaram para a melhoria do saneamento básico da cidade? Como resolveram para chegar nos indicadores atuais?
R: A ocupação informal em áreas sem a devida regularização fundiária é grande desafio no atendimento em áreas urbanas, pois interfere diretamente na eficácia dos sistemas. A Sabesp atua em conjunto com as prefeituras, desde que haja liberação legal e viabilidade técnica, para realizar a regularização destas áreas com a implantação dos sistemas de saneamento. A interface com as partes interessadas na busca por soluções conjuntas constitui importante fator no cumprimento dos objetivos definidos em planejamento.

Investimentos sem uma boa gestão não trazem resultados. E o oposto? É possível ter sucesso com pouco recurso financeiro?
R: Com planejamento e gestão há sempre melhoria e possibilidade de inovação. Para manter em funcionamento toda infraestrutura necessária para a cobertura das redes de abastecimento de água e de coleta e tratamento dos esgotos em um município, são necessárias ações de curto, médio e longo prazo. Com planejamento, a Sabesp busca continuamente novas tecnologias e soluções técnicas alternativas para manter equilíbrio da gestão dos recursos diante do desenvolvimento das cidades.

Que conselhos vocês dariam aos gestores e empresas operadoras de outras cidades para que consigam melhorar os indicadores de saneamento?
R: A possibilidade de troca de conhecimento é um facilitador que auxilia no acesso às novas tecnologias e à experiência aplicada em diferentes localidades, ampliando as possibilidades de soluções e considerando as características comuns a cada região. A estruturação e/ou cumprimento do planejamento, aliado a uma gestão orientada para resultados e atenta às práticas de governança, meio ambiente e sociedade, é caminho para melhoria.

Veja as fotos

  

NEWSLETTER

CONTATO

(11) 3021-3143