Lançado desde 2009 pelo Instituto Trata Brasil em parceria da GO Associados, o Ranking do Saneamento Básico contempla indicadores de atendimento de água, coleta e tratamento de esgoto, perdas de água e investimentos das 100 maiores cidades do país.

A pesquisa é elaborada com os indicadores do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), ano base 2017 plataforma do Ministério do Desenvolvimento Regional.

O objetivo principal da pesquisa é chamar atenção da população e governantes para o preocupante quadro de indicadores dessas localidades, principalmente dos que estão entre os 20 piores.

O Ranking aponta os indicadores das 20 melhores cidades e 20 piores, não apenas em água e esgoto, mas também no quesito investimento que é um dos principais desafios das cidades.

No texto de hoje, destacamos o investimento das 20 piores cidades do Ranking. Confira!

Investimentos – 20 piores

Investir em saneamento básico é fundamental para todas as cidades, os ganhos com o investimento nos serviços de água e esgoto são inúmeros, além do desenvolvimento econômico, há também mudanças significativa no quesito social.

Diante do quadro das 20 piores cidades, é nítido que a falta de investimentos e de uma gestão efetiva nas 20 últimas colocações do Ranking é uma deficiência.

Dados gerais apontam que as cidades com os melhores indicadores investiram 4 vezes mais do que as que apresentam maior déficit. Dos municípios que possuem destaque no que diz respeito aos investimentos estão alguns dos estados de São Paulo, Paraná e Minas Gerais.

Ainda sobre os piores, dados apontaram que nos últimos 5 anos, a média de investimento entre os piores municípios foi de R$ 74,83 milhões. Em termos de investimento por habitante, o indicador médio dos investimentos foi de R$ 27,37.

No quadro geral, com exceção de Recife e Nova Iguaçu, todos os demais municípios investem menos que R$ 100 milhões no ano de 2017 em saneamento básico, sendo que 9 de 20 não investiram sequer R$ 10 milhões nos serviços de água e esgotamento sanitário. Veja na tabela abaixo:

Já destacamos em posts anteriores a importância do investimento para a universalização do saneamento nas cidades. A falta de investimentos no setor é urgente para que o desenvolvimento dos pequenos e grandes municípios, é necessário cobrar os gestores responsáveis e se atentar aos indicadores da sua cidade.

Quer saber a situação da sua cidade e em qual posição ela se destaca entre as 100 maiores do país? Confira!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Investimento em saneamento nas 20 piores cidades do Ranking 2019

Tempo para ler: 2 min
0