Sabemos que o saneamento básico é algo extremamente importante e fundamental para uma boa qualidade de vida da população, e que infelizmente nosso país não dá a atenção necessária que esse assunto merece.

De acordo com o Sistema Nacional de Informações sobre o Saneamento (SNIS) 2017, 83,5% dos brasileiros são atendidos com abastecimento de água tratada, deixando quase 35 milhões sem o acesso a este serviço básico. Apenas 45% dos esgotos do país são tratados e quase 100 milhões de brasileiros não têm acesso a coleta de esgoto, que corresponde a 52,36% da população do país.

Desses 100 milhões, cerca de 13 milhões de crianças e adolescentes não têm acesso ao saneamento básico, sendo que 3,1% delas não apresentam sequer um sanitário em casa.

Em razão disso, precisamos urgentemente mudar a situação do saneamento básico do nosso país, e para isso ocorrer, precisamos pensar no agora visando o futuro. São as crianças de hoje que irão mudar essa precariedade que vivemos com o saneamento no nosso país.

Visando isso, no 1° de abri deste ano, o Instituto Trata Brasil foi convidado pelo professor de história e coordenador do projeto Arqui Cultura do Colégio Marista Arquidiocesano de São Paulo, Marcelo Pereira, a apresentar e explicar um pouco mais sobre o saneamento básico do nosso país para os alunos.

O evento foi feito por meio de exposições de fotos e dados que mostravam a precariedade do saneamento básico no Brasil. As crianças tiveram a oportunidade de olhar, estudar e entender um pouco mais sobre o tema, podendo visitar a exposição a qualquer hora durante todo mês de abril.

“A ideia de abordar esse assunto foi porque o saneamento básico não é só aquilo que todo mundo imagina, água e esgotamento sanitário. É muito mais que isso, o saneamento é um tema disparador para diversos projetos, dentre eles, culturais e ambientais, fazendo com que nossas crianças consigam analisar e refletir de forma mais fácil sobre o social e o ambiental da nossa cidade e do nosso país.”, explica o professor.

De acordo com Marcelo Pereira, “o mundo não é só social, é ambiental também”, os dois caminham juntos e necessitam um do outro para gerar um equilíbrio. É necessário dar a atenção e a importância devida ao saneamento, visando uma melhor qualidade de vida no futuro. “A gente está sempre aprendendo, e as crianças trazem vários elementos que faz com que aprendemos cada vez mais. Professor não só ensina, é ensinado também, mas meu objetivo hoje é mostras para esses alunos os problemas que vivemos, para que eles possam no futuro trazer as soluções para eles.”, finaliza.

1 Resultado

  1. Matheus disse:

    MUITO BOM! INCRÍVEL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O papel dos jovens para o futuro do saneamento básico

Tempo para ler: 2 min
1