SANEPAR – Estação de Tratamento de Água de Maringá

Quando falamos em saneamento básico, logo imaginamos o abastecimento de água e o esgotamento sanitário, porém nunca nos perguntamos como funciona cada um deles.

Já sabemos, de acordo com os dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), 2017, que apenas 52,36% da população têm acesso à coleta de esgoto e 46% dos esgotos do país são tratados. Já em relação ao abastecimento de água, 83,5% dos brasileiros são atendidos com esse essencial recurso, totalizando quase 35 milhões de brasileiros sem o acesso a este serviço básico.

A água é algo extremamente essencial para nossas vidas, e antes de chegar as nossas casas, a mesma necessita-se de diversos estágios de tratamento para que se torne potável e saudável para consumo. Entenda agora um pouco melhor o caminho que nossas águas fazem durante seu tratamento.

A água para ser tratada passa pela estação de tratamento de água (ETA), que é um local em que realiza a purificação da água captada de alguma fonte para torná-la própria para o consumo e assim utilizá-la para abastecer a população. A captação da água normalmente é feita em rios ou represas que possam suprir a demanda por água da população e das indústrias, há também a captação das águas superficiais, por meio de poços perfurados. 

Antes de ir para o sistema de distribuição de água, a mesma passa por processos de tratamento com diversas etapas. Esses processos podem ser físicos e químicos, fazendo com que a água obtenha todas as propriedades necessárias para que a tornem própria para o nosso consumo.

Conheça as etapas do tratamento de água

1° Etapa – Captação

A água sem tratamento e imprópria ao consumo humano é retirada de mananciais, reservatórios hídricos utilizados para o abastecimento de água.

Nessa etapa a água passa por um gradeamento (sistema de grades) que impede a entrada de elementos sólidos contidos na água, como folhas, galhos e troncos, por exemplo, na ETA.

Daí a água segue para a desarenação, onde ocorre a remoção de areia por sedimentação, melhorando o processo de pré-tratamento da água, e por fim, ela é bombeada para a estação de tratamento.

2º Etapa – Adução

Transporte de água do manancial ao tratamento ou da água tratada ao sistema de distribuição, normalmente por meio de bombas que levam a água captada até a ETA.

3° Etapa -Coagulação

Nessas águas que serão tratadas existem impurezas cujas partículas são pequenas, elas não se sedimentam (não se depositam no fundo do recipiente) sob a ação da gravidade.

Por isso, é necessário acrescentar à água coagulantes químicos. Geralmente, aqui no Brasil, o coagulante utilizado é o sulfato de alumínio (Al2(SO4)3). 

Esse produto favorece a união das partículas e impurezas da água, facilitando a remoção na decantação. Esses coagulantes são insolúveis na água e geram íons positivos (cátions) que atraem as impurezas carregadas negativamente nas águas.

4° Etapa – Floculação

A água é agitada fortemente por cerca de 30 segundos por um agitador mecânico, com a finalidade de aumentar a dispersão do coagulante. Depois o sistema é agitado lentamente, permitindo o contato entre as partículas. 

Etapa na qual a água é submetida à agitação mecânica, para que as impurezas formem flocos maiores e mais pesados.

5° Etapa – Decantação

Decantação é basicamente o ato de separar, por meio da gravidade, os sólidos sedimentáveis que estão contidos em uma solução líquida. Os sólidos sedimentam no fundo do decantador de onde acabam sendo removidos como lodo, enquanto o efluente, livre dos sólidos, decanta pelo vertedouro.

6° etapa – Filtragem

A água decantada é encaminhada às unidades filtrantes onde é efetuado o processo de filtração. Consiste em passar a água através de Filtros formados por camadas de areia grossa, areia fina, cascalho, pedregulho e carvão, capazes de reter os flocos que passam sem decantar-se, ou outras impurezas.

7° Etapa – Desinfecção

É feita uma última adição de cloro no líquido antes de sua saída da Estação de Tratamento. Ela garante que a água fornecida chegue isenta de bactérias e vírus até a casa do consumidor. Água recebe adição de cloro, flúor e controle do PH.

8° Etapa – Reservação

A água é armazenada em reservatórios, com duas finalidades: Manter a regularidade do abastecimento e atender às demandas excessivas, como as que ocorrem nos períodos de calor intenso ou quando, durante o dia, usa-se muita água ao mesmo tempo.

Quanto à sua posição em relação ao solo, os reservatórios são classificados em subterrâneos (enterrados), apoiados e elevados.

Etapas extraídas dos sites abaixo para compor este texto:


http://autossustentavel.com/2017/03/estacao-tratamento-agua-eta.html

https://brasilescola.uol.com.br/quimica/coagulacao-floculacao.htm

http://info.opersan.com.br/decanta%C3%A7%C3%A3o-o-que-%C3%A9-e-como-funciona

http://site.sabesp.com.br/site/interna/Default.aspx?secaoId=47

http://www.copasa.com.br/wps/portal/internet/agua-de-qualidade/tratamento-da-agua

https://blog.brkambiental.com.br/etapas-tratamento-de-agua/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Venha conhecer as etapas para o tratamento de água

Tempo para ler: 4 min
0