Com o aumento das chuvas e consequentemente as enchentes, é comum perceber que a incidência nos casos de doenças de veiculação hídrica vêm aumentando principalmente em locais aonde a ausência da infraestrutura de esgotamento sanitário é latente, como o caso da dengue que novamente vem atingindo os municípios e causando variados danos.

No dia 25 de março, o Ministério da Saúde divulgou um alerta sobre o aumento dos casos de dengue no país que atingiram 229.064 mil ainda neste ano, fora as internações, o número de óbitos chegaram ao no total alarmante de 67%.

A cidade de São Paulo foi detectada como a região que mais registrou casos como esse. Foi constatado que a capital paulistana teve 31 óbitos, representando 50% do total do país.

Ainda de acordo com a análise, outros estados estão sofrendo altas incidências também (mais de 100 casos), em destaque e três regiões: Norte, Sudeste e Centro Oeste.

Entre eles estão: Tocantins (602,9 casos/100 mil hab.), Acre (422,8 casos/100 mil hab.), Mato Grosso do Sul (368,1 casos/100 mil hab.), Goiás (355,4 casos/100 mil hab.), Minas Gerais (261,2 casos/100 mil hab.), Espírito Santo (222,5 casos/100 mil hab.) e Distrito Federal (116,5 casos/100 mil hab).

Além das ações impostas pelo Governo Federal junto ao Ministério da Saúde, é importante que o cidadão tenha atitudes que colaborem com o combate do mosquito, neste post AQUI demos as dicas necessárias para prevenir a proliferação do mosquito em casa.

Dengue e saneamento

O estudo paralelo ao Ranking do Saneamento de 2017 concluiu que a dengue está entre as doenças relacionadas ao saneamento, assim como doenças gastrintestinais (diarreia, por exemplo) e outras que estão associadas com o contato com a água de má qualidade.

Dados do Sistema Nacional de Informação sobre saneamento (SNIS 2017) apontam que no país são quase de 35 milhões de pessoas sem o acesso à água tratada, quase 100 milhões não têm acesso ao esgoto e somente 46% dos esgotos do país são tratados.

O saneamento é um grande aliado ao combate de diversas doenças e também na evolução de vários setores econômicos e sociais, principalmente na área da saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estados estão em alerta devido ao aumento da dengue

Tempo para ler: 2 min
0