O Instituto Trata Brasil é composto por grupo de embaixadores que além de representar a instituição, apoia suas ações pela universalização do saneamento.

São 28 embaixadores, entre eles estão pesquisadores, especialistas em saneamento básico, nomes importantes da literatura brasileira e atletas olímpicos, assim como o mais novo embaixador do ITB, André Brasil.

André é um dos maiores nadadores do país com participação em três Paralimpíadas (Pequim 2008, Londres 2012 e Rio 2016), quatro Mundiais (Durban, Eindhoven, Montreal e Glasgow) e três Jogos Parapan-Americanos (Rio, Guadalajara e Toronto), conquistando 40 medalhas de ouro no total, 14 de prata e cinco de bronze.

Ele é o segundo maior medalhista paralímpico da história do país, com 14 medalhas. E para falar da importância do saneamento no esporte e sobre ser o novo embaixador do Trata Brasil, entrevistamos André, confira entrevista.

Entrevista – André Brasil

via web

– Como começou sua história com o esporte?

O esporte começou muito cedo na minha vida. Aos 2 para 3 meses de idade, após a descoberta da poliomielite (paralisia infantil), por indicação médica. Foram anos praticando vários esportes, aprendendo, me desenvolvendo, mas foi na natação que me encontrei. E comecei a sonhar! 

– Como você vê o cenário do saneamento no Brasil?

Quando olho para nosso país vejo infinitas possibilidades… BASTA QUERER! Sei que muito precisa ser feito e que comparado a outros países deixamos a desejar, principalmente neste aspecto. Onde água deveria ser um direito a todo cidadão! Mas quem sabe no futuro, com muito trabalho árduo não consigamos fazer como na Europa, onde em alguns países é seguro até beber água da torneira.

– Por que você acredita que o saneamento básico no Brasil ainda é um tema difícil de ser encarado?

Não acho difícil, basta ser encarado! Temos muito a crescer, mas o primeiro passo é assumir nossos erros e progredir! Aprender sempre! Temos fama em nosso país de resolver tudo do “jeitinho brasileiro”… será que “arregaçar” as mangas e trabalhar não seria melhor? (pelo menos eu acho)

– Você, como atleta, já esteve em diversos países para competições, qual o seu sentimento quando retorna ao Brasil e se depara com a situação da água nas praias, rios e outros corpos hídricos?

Me sinto assustado. Um país com tanto potencial hídrico… realmente é triste! Mas com esforço em conjunto (Educação/Cultura) pode mudar!

– Como a população pode se envolver mais para buscar um país com águas mais limpas?

Cuidar é sempre a melhor ação a ser tomada! Preservar aquilo que temos de melhor! Colocar lixo onde tem que ser colocado. Aprender a utilizar ou reutilizar a água sem desperdícios… mas como disse: Uma ação conjunta em educar a população e a melhora do saneamento teria que melhor, e muito!

– Por que se tornou embaixador do Trata Brasil?

Acredito que não estamos apenas de passagem por esta vida, mas que cada um tem uma missão a cumprir. O esporte transformou a minha vida e o mínimo que posso fazer é tentar ajudar a transformar a de tantos outros…seja com ações, palavras ou até com críticas, para que assim a mudança seja para melhor!

– Como novo embaixador do Instituto Trata Brasil, qual é o seu objetivo para ajudar na busca de um país mais justo em relação ao saneamento básico?

Cabe a cada cidadão lutar pelos direitos e este com certeza é um DIREITO! Gostaria de ver uma transformação, mas isso requer atitude e esforço coletivo. Quem vem comigo em mais este desafio?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Atleta paralímpico André Brasil é o novo embaixador do ITB

Tempo para ler: 3 min
0