Ilustração do mosquito Aedes aegypti, trasmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela.
via web

Como dissemos no post anterior, a falta de solução para esgotamento sanitário atinge muitas cidade turíticas, os prejuízos da sociedade são inúmeros, desde financeiros até saúde.

O mosquito Aedes aegypti não é hospedeiro apenas da dengue, mas também da ZIKA, CHIKUNGUNYA e FEBRE AMARELA. Já explicamos um pouco sobre os sintomas de cada uma neste post aqui.

Um dos prejuízos nas cidades espalhadas pelo país é a chegada da dengue, principalmente no verão. Especialistas acreditam que os mosquitos pode se multiplicar e procriar em água contaminada, ou seja, tais doenças estão diretamente ligadas à falta dos serviços de saneamento, ou à precariedade dos serviços prestados.

De acordo com o “Perfil dos Municípios Brasileiros – 2018” desenvolvido pelo IBGE, a dengue foi a doença mais relatadas pelos municípios. As regiões mais afetadas pelas doenças foram Norte e Nordeste, onde, consequentemente, também são os locais mais afetados pela falta de saneamento.

Ainda de acordo com a pesquisa a região Nordete relatou que 29,6% dos municípios informaram a ocorrência de endemias ou epidemias de zika, e 37,3%, de chikungunya. A febre amarela, por sua vez, foi mais mencionada nos municípios do Sudeste (5,1%) e Norte (4,7%).

Pouco tem se falado sobre o assunto, mas o mosquito ainda está por aí. Então, é preciso ter cuidado e atitude para evitar a proliferação do inseto.

Já falamos disso em outro post, mas vale a pena reforçar.

Dicas para prevenir a dengue

• Não jogue entulhos e lixos nas ruas;

• Lute para acabar com a poluição de córregos e rios;

• Elimine todos os focos de água parada que puder;

• Remova o lixo dos quintais;

• Limpe canaletas externas e ralos;

• Denuncie divergências em relação a água e ao esgoto acontecendo em sua cidade junto a prefeitura e a cia de esgoto;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A dengue ainda é um alerta a população

Tempo para ler: 1 min
0