Que o Brasil ainda apresenta uma situação precária em relação ao saneamento básico todos já sabem, mas talvez poucos brasileiros tenham se dado conta de que o assunto é muito mais grave.

A pergunta é simples, será que estamos dando o devido valor para o lugar onde moramos? Podemos começar pensando em para onde estão indo os esgotos das nossas casas.

Analisando as informações de saneamento básico do novo Ranking do Instituto Trata Brasil (Ministério das Cidades – ano 2018), vemos que mesmo as 100 maiores cidades do Brasil ainda precisam melhorar muito no acesso das pessoas à água tratada, à coleta e ao tratamento dos esgotos.

Em 2016 foram despejadas mais de 7 mil piscinas olímpicas de esgotos na natureza. O Norte é a região onde menos pessoas tem acesso à coleta de esgotos, cerca de 10,45%; da população, então praticamente todo o esgoto vai para os rios sem tratamento. Grandes municípios, como Ananindeua, Porto Velho e Belém, não tratam os esgotos.

É fundamental que nossas casas tenham o esgoto coletado e tratado, senão a cada dia que passa estamos deteriorando nosso meio ambiente. A falta de saneamento também contribui para poluir nossas águas limpas, então menos pessoas conseguem receber água boa para beber.

Tendo em vista este cenário, é natural buscarmos métodos e formas de piorar a situação. Quer conferir algumas dicas do que você pode fazer? Continue acompanhando.

Você pode fazer mais pelo saneamento básico. Confira o quê!

Buscar e exigir seus direitos: Fale com os moradores, vizinhos e escolas sobre os
problemas de saneamento do local. Faça uma reunião com as pessoas interessadas e proponham solução junto com o órgão responsável, a prefeitura.

Preservar nossos rios e mananciais: mananciais e rios são principais fontes de retirada de água para consumo da população, a qualidade dessa água impacta diretamente na saúde da população.

Evitar e denunciar ligações clandestinas e vazamentos: muita água no país é perdida no sistema de distribuição. Esses vazamentos e ligações além de causar prejuízos financeiros, são grandes agravantes para a saúde da população, principalmente de áreas irregulares.

O esgoto provido da sua residência deve ser coletado: é de suma importância estar atento e denunciar práticas de despejo dos esgotos sem tratamento nos rios e córregos e outros corpos hídricos.

Valorizar e exigir a educação ambiental nas escolas e nas cidades: tratar a educação ambiental dentro e fora das escolas é fundamental, pode ser feito por informativos, reuniões e palestras que orientam sobre o assunto,

 

2 Resultados

  1. Eu sou um Profissional com Deficiência – PCD, fico disponível para ajudar este Instituto. em:
    – Formado em Engenheiro de seguranca do trabalho;
    – Saneamento ambiental.
    Pretendo cursar um Mestrado em EHS, futuramente e estou a disposição de vocês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Hábitos que precisamos ter para um saneamento adequado

Tempo para ler: 2 min
2