No último post do blog do Trata Brasil citamos as 20 melhores cidades em índices de saneamento no Brasil, neste post iremos citar as 10 piores nos indicadores de água e esgoto.

Dos 20 piores municípios do Ranking, cinco são do Rio de Janeiro, três do Rio Grande do Sul e três do Pará. Além disso, há um município de cada um dos estados seguintes: Amapá, Amazonas, Espírito Santo, Mato Grosso, Rondônia, Acre, Santa Catarina, Piauí e Pernambuco.

Indicadores de água

Com relação ao atendimento total de água dos 20 piores municípios, apenas sete possuem mais do que 90% de atendimento. Além disso, cinco municípios possuem níveis de atendimento próximos ou inferiores a 50%: Macapá (AP), Porto Velho (RO), Santarém (PA), Ananindeua (PA) e Rio Branco (AC). O indicador médio para o grupo é de 79,22% valor abaixo da média nacional, que segundo o SNIS 2016, é de 83,30%.

Já para o indicador de atendimento urbano de água, três municípios atendem menos da metade da população com água, Macapá – AP (39,40%), Porto Velho – RO (36,30%) e Ananindeua – PA (30,10%). O indicador médio para o grupo é de 80,59% valor também inferior à média nacional, que segundo o SNIS 2016, é de 93,00%.

Indicadores de esgoto

Para o indicador de atendimento total de esgoto, Ananindeua (PA) realiza coleta de esgoto próxima a zero (0,75%). Além deste, outros cinco municípios coletam menos que 15% do esgoto que produzem. O indicador médio para o grupo é de 24,96% valor bastante inferior à média nacional, que segundo o SNIS 2016, é de 51,90%.

De maneira semelhante, os indicadores de atendimento urbano de esgotos também são baixos. O indicador médio para o grupo dos 20 piores que é de 25,61%,  sendo bastante próximo ao indicador de atendimento total de esgoto; a discrepância é ainda maior em relação à já baixa média brasileira de 59,70%.

Com relação ao indicador de tratamento, São João de Mereti (RJ) e Nova Iguaçu (RJ) não tratam volume algum de esgoto; Ananindeua (PA) trata 0,91%, valor muito próximo de zero. Além disso, mais da metade dos municípios trata menos que 15% do esgoto produzido. O indicador médio para o grupo é apenas 14,44% sendo a média brasileira de 44,90%.

Investimentos

Quanto aos investimentos dos últimos 5 anos, a mediana entre os municípios
foi de R$ 67,26 milhões. Em termos per capta anual, a indicador médio dos investimentos foi de R$ 29,31 por habitante.

Perdas

No que diz respeito ao indicador de perdas de faturamento, todos os municípios possuem níveis de perdas acima de 30% (o dobro do parâmetro considerado adequado de 15%). Além disso, oito municípios possuem perdas maiores que 60%. Manaus (AM), por exemplo, deixa de faturar 71,85% da água produzida. O indicador médio de perdas no faturamento é de 58,55%.

Diferente dos piores índices, as cidades com maiores colocações na tabela contam uma boa gestão e constantes melhorias nos sistemas que compõem o abastecimento de água e coleta e tratamento de esgoto. Os resultados são a melhoria da qualidade de vida em vários aspectos, a valorização do turismo e da economia e desenvolvimento para as cidades.

A população precisa se conscientizar de que possuir rede de esgoto e serviços adequados é essencial para a vida, pois assegura que mais brasileiros não precisem ser afetados por esse verdadeiro inimigo silencioso que é o saneamento inadequado

2 Resultados

  1. ELIANE CONCEIÇÃO FONTES DUARTE disse:

    Gostaria de ter informações sobre a colocação da cidade de Maricá-RJ nesse rancking das piores cidades. Maricá é uma cidade com mais de 100.000 habitantes que apresenta um dos piores sistemas de saneamento básico; valas de esgoto à céu aberto, habitantes com doeças pelo aedes aegypti, fossas sépticas na maioria das residencias e uma prefeitura rica em royaltes mas alienada em termos de saneamento. O que pode o cidadão fazer para exigir atenção?

    • Trata Brasil disse:

      Olá, Eliane.
      Maricá não está no Ranking do Saneamento pois não faz parte das 100 maiores cidades, mas você pode acessar os dados da sua cidade no site do Sistema Nacional de Informação sobre Saneamento (SNIS).

      Um abraço,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 piores cidades do Ranking de Saneamento 2018

Tempo para ler: 2 min
2