Ter saneamento básico é um fator essencial para um país poder ser chamado de país desenvolvido. Os serviços de água tratada, coleta e tratamento dos esgotos levam à melhoria da qualidade de vidas das pessoas, sobretudo na saúde infantil com redução da mortalidade infantil, melhorias na educação, na expansão do turismo, na valorização dos imóveis, na renda do trabalhador, na despoluição dos rios e preservação dos recursos hídricos.

Para finalizarmos o ano de uma forma especial, convidamos, para falar sobre a importância da educação ambiental e conscientização sobre o saneamento básico, a Ginasta Olímpica e embaixadora do Instituto Trata Brasil, Daiane dos Santos.

Confira a entrevista com a embaixadora

– Como começou sua história com o saneamento básico? 

Começou na escola, mas eu tive um aprofundamento melhor quando virei uma das embaixadoras do Instituto Trata Brasil em 2007, foi aí que começou meu interesse sobre o tema saneamento básico e foi a partir que eu tive noção de como esse tema é importante para o Brasil.

– Como você vê o cenário do saneamento no Brasil?

É crítico, temos mais pessoas com acesso à internet nas escolas do que com banheiros. Ainda temos muitos bairros de poder aquisitivo alto, digo isso, porque pensamos que só em locais mais precários que o saneamento não existe, mas temos bairros de classe média alta, bairros com pessoas que tem muito dinheiro, que ainda tem fossas, que ainda não possuem saneamento adequado. Temos que enxergar que é um tema bem propício, o Brasil precisa ter o maior cuidado com o saneamento básico.

– Qual sua percepção sobre o tema?

Minha percepção é de que as pessoas criem esse alerta e tenham mais atenção com essa questão de calamidade púbica, precisamos cuidar do saneamento, da água, do lixo, esgoto para que possamos ter uma qualidade de vida melhor.  O Brasil ainda tem o índice alto de doenças ligadas diretamente à falta de saneamento básico, e se tivermos esse tema sendo cada vez mais informado para as pessoas, eu acredito que a gente consiga diminuir esses índices ruins

– O que acha que podemos fazer para melhorar a situação?

Temos que prevenir, começando com os pequenos, para que no futuro tenhamos pessoas que reivindiquem seus direitos, entendam como é importante ter o tratamento da água, do lixo, de esgoto, enfim, do saneamento básico, que se faz uma grande diferença e ter o apoio de grandes parceiros para que a gente consiga levar esses serviços para regiões que não tem poder aquisitivo tão alto, para que eles consigam ter a dignidade de ter o saneamento básico e nas regiões que tem bastante pessoas abastadas que também possam ter essa consciência que o saneamento faz uma transformação na qualidade de vida da pessoa.

– Como você a importância da parceria com o Trata Brasil?

Eu acho muito importante essa parceria com o Trata Brasil, esse instituto que faz o mapeamento do saneamento básico no Brasil, que tenta levar dignidade para o público brasileiro. E a gente como representante, no meu caso, representante de esporte, o que eu quero, é que cada vez mais as pessoas tenham uma qualidade de vida melhor, possam ter mais dignidade, possam beber de uma água limpa, ter menos lixo na rua, ter mais pessoas com o esgoto tratado, para que a gente tenha uma população cada vez mais saudável. Então, acho super válido essa parceria com o Trata, porque estamos aqui para ser meio de informações para as pessoas para ter um elo mais forte com o instituto e com as pessoas do Brasil.

Sobre o projeto Gotas de Futuro

– Como o tema saneamento, dentro das escolas, pode auxiliar na formação de um adulto consciente?

Trata o tema saneamento básico com os pequenos na escola vai auxiliar para que eles sejam adultos conscientes no futuro, consigam tratar melhor e ter os cuidados que os pais hoje não têm, na situação real que a gente tem das crianças hoje. Então, a gente tratar desse tema que hoje é tão sério de uma forma tão lúdica, acho que auxilia principalmente para a compreensão deles. Agora, aprendendo quando pequenininhos, mas quando forem grandes e estiverem nas suas casas, com suas famílias, vão saber que isso é muito importante e vão saber reivindicar esses direitos, que são direitos de todos os cidadãos.

– Quais são suas expectativas com o Gotas de Futuro?

Que a gente consiga fazer grandes parcerias, que acreditam no projeto e que a gente possa levar esse projeto que é tão bonito para o Brasil inteiro, onde de uma forma lúdica, criativa e alegre a gente possa levar esse tema, essa consciência e a explicação do que é saneamento de uma forma muito simples e agradável para crianças do Brasil inteiro. Eu espero que todas essas crianças tenham o direito de fazer parte desse grande projeto que é o Gotas de Futuro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instituto Trata Brasil entrevista a ginasta Daiane dos Santos

Tempo para ler: 4 min
0