Quase 1,5 milhão de crianças de menos de cinco anos morrem a cada ano de diarreia, segunda causa de mortalidade infantil depois da pneumonia, segundo relatório do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) publicado nesta quarta-feira.

“É trágico constatar que a diarreia mata 1,5 milhões de crianças por ano”, afirmou Ann Veneman, diretora-geral da Unicef, que hoje, em conjunto com a Organização Mundial de Saúde, apresentou um documento que avalia a situação: “Diarreia: Por que ainda morrem as crianças e o que pode ser feito”.

Uma das conclusões do estudo é que desde 2000 pouco se avançou. Nos dias de hoje, apenas 39 por cento das crianças que sofrem de diarreia nos países em desenvolvimento recebem tratamento adequado.

No total, estas infecções diarreicas propagadas pelas águas sujas estão na origem de quase 18% das mortes de crianças no mundo, destaca o relatório. Além disso, apesar dos esforços realizados pelas organizações humanitárias, a diarreia é a segunda causa de mortes entre os mais jovens.

As duas organizações explicam que os suplementos à base de zinco escasseiam na maioria dos países pobres e não está a ser feito o uso de sais de reidratação oral recomendado.

Há também a registrar o fato de a vacina contra o rotavírus não estar acessível na maioria dos países em desenvolvimento e continuam a existir problemas com água potável, saneamento e aleitamento materno. Para inverter esta situação, a Unicef e OMS alertam para a necessidade de se reativar as campanhas mundiais de luta contra a diarreia que podem evitar milhões de mortes.

As duas organizações consideram fundamental a alimentação contínua, amamentação em regime exclusivo, o uso de fluidos apropriados em casa, a vacinação contra o rotavírus e o sarampo, administração de suplementos à base de vitamina A, a lavagem das mãos com sabão e o fomento do saneamento básico municipal.

No Brasil, o infectologista Artur Timerman, Embaixador do Trata Brasil, chama atenção para o problema em depoimento gravado com o vídeo institucional da entidade. Estudos apontam que morrem no País,  todos os anos, cerca de 2.500 crianças menores de cinco anos, por doenças provocadas pela falta de saneamento básico. A diarréia é a principal causa. Assista ao vídeo no site oficial do Instituto Trata Brasil

 

Assista ao vídeo!

6 Resultados

  1. Cristina Iglecio disse:

    É inaceitável que um país que vem ganhando cada vez mais espaço internacionalmente ainda tenha que conviver com esta situação.

  2. Minha percepção diante do fato.
    Façamos juntos nosso papel de seres responsáveis e proativos.

    Educação Ambiental é um processo que envolve um vigoroso esforço de recuperação de realidades e que garante um compromisso com o futuro.
    Uma ação entre missionária e utópica, destinada a reformular comportamentos humanos e recriar valores perdidos ou jamais alcançados.

    Aziz Ab’saber

  3. Ana Maria Marins disse:

    Em fevereiro desse ano o jornal “folha de são paulo”,publicou matéria com estatisticas sobre a mortalidade infantil. Revelava dados de uma pesquisa que mostra que a mortalidade infantil no Brasil teve uma redução de 1/3 no período 1986/ 2007.
    Em 1986- a cada mil nascidos, 59 não completavam 1 ano de vida e em 2007 , a cada mil , 19 morrem antes de 1 ano.
    Mesmo com essa redução o Brasil, está ainda num patamar inaceitável . Essa mesma pesquisa mostra que esse ´índice cai para 15 na Argentina , 07 nos EUA, 05 em Cuba; 04 na França.
    A Luta pela redução da mortalidade infantil passa pela universalização do saneamento,mas é também a luta contra a desigualdade e ignorância .

  4. Heloisa Villalva Toledo disse:

    Não tinha a menor idéia desses dados e números.
    Indignação é a única palavra que consigo expressar no momento.
    Parabéns pela iniciativa em divulgar essa notícia para que seja conhecimento de todos.

  5. É lamentável que ainda tenhamos que conviver dados como esses. Porém, pior ainda é o fato de milhões de pessoas viverem nessas condições em risco de morte e submetidas à incapacidade física e intelectual e à indignidade. Somente com a soma de resultados de muitas iniciativas como o Trata Brasil, creio, poderemos, mudar o desfecho desta história.

  6. Maria Leiza disse:

    Gente! Temos que o máximo de prevenção, pois a mortalidade de crianças no Brasil não ta de brincadeira. Então previna-se#, Não podemos mais conviver com esse arte-fato que esta acontecendo entre nos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diarreia mata 1,5 milhões de crianças por ano

Tempo para ler: 2 min
6